quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Fora do ar


Foi então quando eu peguei carona...
Era uma estrela cadente que passava
Tão lindamente, era ela que brilhava.
O vento contra meu rosto soprava...

Nem percebi que enquanto eu voava
Além do infinito do mundo eu passava
Sem notar que os pés do chão eu não tirava
Continuava no chão e mesmo assim voava!
E...

E...

Vejo que estou voando agora.
Isto é sempre, não tem hora.
Vôo... E estou voando até então...
E os pés não precisam sair do chão.

Carola Guimarães

*Porque consigo voar sem tirar os pés do chão.

3 comentários:

Josias disse...

Essa é minha sobrinha poetisa, qdo sair o primeiro livro, quero ser o primeiro a receber a dedicatória.

Marcus Vinicius disse...

minha prima linda!
ei gostei do comentario eu vou
colocar no meu blog tah!
xerinhoo

Herói Aposentado disse...

menina tentando ser poetisa?

não, minha cara...

você é uma poetisa tentando ser menina.

sua poesia é fantástica, simplesmente fantástica.

seu estilo é único! nunca vi assim, juro pra você.
é difícil viver de poesia, mas se vc quiser você vive!
hahahaha

bjo