terça-feira, 17 de junho de 2008

Emo?


Não sei o que está acontecendo.
Será que estou virando Emo?

Errei onde não devia errar...
Para que fui me apaixonar?
Agora, como uma boba,
Não páro de sonhar...

A música aos ouvidos
Que não pára de tocar.
E os olhos que ao te ver
Teimam em brilhar.

Espero que não seja paralelo.
Espero que seja agudo ou obtuso,
Pode ser complexo e até confuso...

Não encontrei metáfora dessa vez.
A poesia simplesmente se fez!
Em subjetividade sem reticências.
A paixão é arte sem conciência.
.
.
.
By Carola Guimarães

* Sem franja. Sem rímel nos olhos. Sem choros à toa. Sem roupa xadrez.

4 comentários:

Lonely Paul disse...

Hello

Maxmilla Barroso disse...

Se não for recíproco cai fora!

Leleco disse...

é... tem franjinha? usa rímel? EMO! kkkkk

mas cuidado, sonhar não custa... mas qnd n tem retorno, dói no coração...

falô!

João Arruda disse...

Sou eu? =~
Emo nãooo... Só no coração...
=]